Páginas

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

EM RIO RASO

.

Me diga o tempo certo de esperar e quem irá ocupar esse lugar. Somente recolhido em anseios me vejo desatento e não sei o que quero. Surgem boas chances, baseadas no princípio de que, pelo menos para mim, o que é bom mesmo fica guardado e escondido. O trabalho mesmo é encontrar, galgar num terreno incerto e é certo que como em outras vezes, não haverá nada além do primeiro passo. Mais uma vez eu escolho seguir o coração e eu sei quem eu sou, mas não ta claro o que quero que vejam. Então cambaleio na duvida, exatamente sem saber se me exibo como um pavão ou se viro um tatu entocado “aguardando” que encontrem a entrada da sua cavada toca. Comigo, daí, imaginar um vôo e, olhando por cima, talvez ser atingido por uma flecha de um cupido. Só não quero ser um desses que mergulha em água de rio raso.

.

3 comentários:

babiela disse...

"...e é certo que como em outras vezes, não haverá nada além do primeiro passo." odeio isso em mim.

"Então cambaleio na duvida, exatamente sem saber se me exibo como um pavão ou se viro um tatu entocado “aguardando” que encontrem a entrada da sua cavada toca." e to na mesma..

babiela.blogspot.com

lue disse...

aa cris, que texto mais lindo..me encontrei em suas palavras !
e olha, tem frases ai que parecem musica..hehe !
aaa, nossa, adorei seu comentario na minha ultima postagem, encheu meu coração cris, fiquei até emocionada qnd li !!!

beijosss e aquele abraço !!!
te aminho :]

Pessoa X disse...

seja pela minha ignorância ou pela minha falta de atenção... não entendi muito bem o post.