Páginas

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

JANELA AFASTADA

.


Passam pessoas na madrugada
Úmida e longa noite de janeiro
No frio calado vagam à calçada
Arrisca certeiro a caminho da sujeira
Nesse claro luar escuro
Sem a sombra da manhã
Meus vizinhos dormem em caixas
Enquanto os vejo do alto desta
Janela afastada

.




.

2 comentários:

Paulo Tamburro disse...

MUITO BOM.PARABÉNS!

Carol Freitas disse...

Belas palavras.

Parabéns!