Páginas

segunda-feira, 8 de junho de 2009

VIDEO TAPE

.

escrevo um roteiro sobre minha vida
nele, cada cena é um drama disfarçado
sorrio acanhado enquanto me desvendo

nas linhas que sucedem,
finjo saber o que acontece
e descanço até que me esqueço,
do texto, do meu pretexto,
do contexto

despido de tudo,
ouço um barulho
à porta está alguém,
sempre tem alguém
que incomoda,
na subjetiva meu arbítrio
onde termino cada recomeço

é o pretexto
o meu texto.

sei qual é o fim,
um rumo escrito
numa árvore no inverno
sem sol, mas com a luz da manhã
até o brilho da luz nua
no meu filme secreto.


o sol,
a lua,
o sol,
a lua...

onde mais assisto a tudo isso,
fica entre as quatro paredes verdes,
ao meio tom de luz onde assim,
o que me seduz parece,
só parece se esconder.

apenas um videotape
nada de película
a camada fina está esburacada,
mas fico feliz com isso.

.

Um comentário:

Tathi Treuffar disse...

gostei de assistir esse filme.
belas imagens...